Reabilita Bauru
Pesquisar por:

O implante coclear é uma abordagem cirúrgica onde é inserido um dispositivo eletrônico dentro da cóclea (parte interna do ouvido), e seu principal objetivo é o de substituir as funções das células do ouvido interno, e tem a capacidade de estimular a função do nervo auditivo, que se encontra prejudicada, e recriar as sensações sonoras, permitindo ao portador de deficiência auditiva neurossensorial severa ou profunda uma melhora significativa dos níveis de audição.

O implante é formado por uma unidade externa e uma unidade interna:

• Unidade externa: processador de fala, antena transmissora e microfone. É a parte do implante que fica exposta, pode ser do tipo retroauricular ou caixa;
• Unidade interna: parte implantada dentro do ouvido em cirurgia, possui um receptor e um feixe de eletrodos posicionados dentro da cóclea.

Como funciona?

O microfone presente na unidade externa do implante coclear capta os sons do ambiente e os transmite para o processador de fala. O processador de fala analisa os sinais sonoros recebidos e os codifica em impulsos elétricos, que serão enviados para a antena, ainda na unidade externa.

O sinal é transmitido da antena para o receptor, na unidade interna, através da pele por meio de radiofrequência. O chip presente no receptor transforma os códigos recebidos em sinais eletrônicos, que são enviados para os eletrodos posicionados na cóclea.

Os eletrodos estimulam diretamente as fibras do nervo auditivo, que enviam a mensagem para o cérebro. O cérebro percebe os estímulos como sons.

Indicações de uso

O uso do implante coclear é indicado, principalmente, para os pacientes que possuem deficiência auditiva neurossensorial de grau severo a profundo, nos casos nos quais o paciente não obteve bons resultados com o uso de aparelhos auditivos convencionais.

As indicações dividem-se em dois grupos principais:

Pacientes pós-linguais: são aqueles que nasceram com a audição normal e desenvolveram a perda ou surdez após a aquisição da fala. Não há limite de idade para a colocação do implante coclear nesses casos, porém quanto maior for o tempo de surdez, piores serão os resultados com o uso do implante coclear;

Pacientes pré-linguais: são os que possuem problema auditivo desde o nascimento e que realizaram a reabilitação fonoaudiológica há pelo menos 6 meses ou desde o diagnóstico, e que não obtiveram bons resultados com os aparelhos convencionais. Nesse caso, o ideal para a colocação do implante é o mais precocemente possível para a obtenção de resultados mais satisfatórios.

Suas vantagens

A principal vantagem do implante coclear é o potencial de melhorar a audição das pessoas com perdas auditivas severas e profundas, o que, muitas vezes, não é possível com o uso de aparelhos auditivos convencionais.

As outras vantagens dos implantes cocleares são:

• Proporcionar uma melhora significativa dos níveis de audição;
• Contribuir para o desenvolvimento da fala e da linguagem compatíveis com a idade (para as crianças que fazem o implante na idade adequada);
• Colaborar na autoestima e confiança dos pacientes;
• Proporcionar uma melhor comunicação e interação com amigos, familiares, no trabalho e sociedade em geral;
• Viabilizar o uso de dispositivos como celulares e televisão.